sexta-feira, 7 de novembro de 2008



- Não. Não quero conversar...
- Não. Não tenho nada pra falar...
- Ai..me dá um abraço?!
- Não sei porque! Mas me deu uma vontade de chorar...
- Você ri de mim porque não sabe o que eu to passando.
- Eu não quero brigar com você...
- Eu te amo. Eu te odeio.
- Não me faça repetir as coisas!
- Ninguém me entende. Não é possível!
- Me deixa em paz!

É...são muitas as coisas que se passam na cabeça de uma mulher.
Sim, nós pensamos demais! Só que não pára por aí. A TPM. Pode acreditar...ela nos faz pensar ainda mais. Só que bem pior que apenas pensar, é não conseguir organizar e filtrar as nossas emoções. Tudo culpa de um processo mais complicado que nós mesmas. Também chamada de "desordem disfórica pré-menstrual", ou carinhosammente TPM. É uma desordem neuropsicoendócrina com sintomas que afetam a mulher na esfera biológica, psicológica e consequentemente social.

O mundo pode acabar nesses ou..."naqueles" dias. E quem irá destruí-lo? Nós mesmas é claro.
Seja com lágrimas e mais lágrimas, com palavras ofensivas para a vítima, ou para nós: o culpado mais próximo, com discussões "calorosas" embebidas de argumentos infalíveis e perversos; com carência excessiva...entre outras coisas.

Por isso meus caros, o papel daquele que não é do sexo feminino, e principalmente daquela que é, mas que ainda está no seu estado "normal" pois seu ciclo te deu aquele descanso.Só resta a vocês entender... Não é culpa nossa. Por isso não nos culpe. E se tem um momento em nossas vidas que aceitamos não ser levadas tão a serio, esse momento é A TPM.
E a propósito...não estava conseguindo escolher o que iria postar, mas como no momento me encontro em desordem neuropsicoendócrina, as palavras saíram. Muitas delas. E podem continuar saindo...se eu não conseguir me controlar...e eu posso querer postar de novo...falar sobre o amor...sobre amizade...sobre a vida...Chega! É melhor parar por aqui.



Por Mayara.



Um comentário:

bruno disse...

Acho que a TPM é um mal necessário!
Pois as mulheres reclamam do mundo, reclamam da vida, reclamam de tudo. Mas depois que passa, consegue ver que nem tudo está perdido. E o que tudo não passa de um ciclo.
Beijos. BN