segunda-feira, 22 de junho de 2009

Me tomou como um veneno

Me corroeu como ácido

Me consumiu como fome

E de querer me faz tocar no pecado

O proibido,

(escondido)

recuei.

Palavras de aramess farpados

Feridas abertas na boca que tenta

Venta

Volta

E não se alimenta

Ferida aberta e a escolha

A escolha ou a ferida

Doente do vício miserável




Por Mayara.

3 comentários:

Maíra disse...

A melhor!

Ana C. disse...

Obrigada por ter lido meus textos.
Tem muitaa coisas bonitas por aqui também. Parabéns.

Ana C. disse...

*muitas